Por que Little Mix é headline do GRLS?

Girlband é a atração principal do segundo dia de festival



Depois de 85 anos de janeiro e um carnaval que a gente ainda não superou, finalmente chegou março. Este mês é muito especial porque é o momento do ano que as mulheres celebram conquistas e têm uma atenção maior para as batalhas que ainda têm que vencer.


Pensando nisso, foi criado o festival GRLS, um espaço com muita música e palestras para através das artes e discussões avançar na luta feminina. Uma das atrações mais esperadas são as fadas do Little Mix. Pela primeira vez no Brasil, o show das meninas promete vocais poderosos, hinos para não deixar ninguém parado e MUITO girl power.


Por isso, o Mixtape 90 separou alguns motivos do porquê Little Mix ter sido a escolha perfeita para estar no palco principal do Memorial da América Latina no Dia Internacional da Mulher.


Não levam desaforo para casa


Após lançarem o clipe da música de "Strip", onde elas aparecem com ofensas ditas às mulheres escritas em seus corpos e de mais mulheres, o apresentador britânico Piers Morgan disse que Little Mix deveria fazer um pedido de desculpa público por deixar corpos expostos daquele jeito.

O que as meninas fizeram? Abusaram do deboche e como resposta colocaram a fala de Morgan na introdução para a música "Wasabi" na turnê LM5. No trecho referente a esse caso elas falam “Venha e diga na minha cara”.



Mostram na prática o que é sororidade há 9 anos


Little Mix sempre foi um grupo com uma amizade muito forte, além de ser constante apoio de uma a outra em vários momentos da carreira.


Um dos mais marcantes aconteceu ainda na época do The X-Factor, quando Jesy sofreu muito bullying virtual. Pensando nisso, as meninas decidiram cantar o hino motivacional "Beautiful", da Christina Aguilera, para mostrar que estavam do lado da amiga independente do que acontecesse.



Falam abertamente sobre autoaceitação


Se para as mulheres já existe pressão da sociedade para ter o corpo e a vida perfeita (que nem sequer existem), imagina quando você faz parte de uma das maiores girlbands do mundo? Após o lançamento do LM5, as meninas falaram abertamente sobre as questões que enfrentaram para se aceitarem em meio aos holofotes.




Inclusive, Jesy fez um documentário junto com a BBC chamado "Odd One Out". No filme, ela mostra todos os problemas como bullying virtual e autoaceitação que enfrentou nos primeiros anos do grupo. Em janeiro, a produção ganhou o prêmio de melhor documentário pela Nation Television Award.



Sempre souberam que mulheres unidas são imbatíveis


Girlbands são conhecidas por não durarem muito tempo, não é? Sempre há o estigma de que uma das integrantes vai sair para seguir carreira solo. Apesar de já estarem juntas há 9 anos, esse buzz sempre cercou o Little Mix.


Perrie Edwards sempre foi escolhida pelos empresários como a “preferida” do grupo e inclusive chegou a receber propostas antes do lançamento do álbum "Glory Days" (2016) para deixar a banda.


No entanto, Perrie não só recusou, como também afirmou em várias entrevistas que todas do grupo sabem que juntas elas são mais fortes. As meninas ainda jogam um shade sobre o assunto na música "Wasabi".



Fizeram (literalmente) um hino nacional para as mulheres


Sim, isso mesmo que você leu. As garotas literalmente nos deram um hino feminista e é com ele que elas abrem todos os shows desde o lançamento do álbum LM5 (2018). WHO GOT THE POWER?



O festival GRLS acontece nos dias 7 e 8 de março, no Memorial da América Latina, em São Paulo. O Mixtape 90 vai estar lá para mostrar os melhores momentos em todas as plataformas. Fiquem ligados!


Músicas para adicionar na sua mixtape:


1) Woman's World


2) Salute


3) Woman like me


4) Little Me


5) Power

OutrosPots.png

Matérias Recentes

Listra.png