O Elo, o sonho & a verdadeira Lu Andrade


Primeiro EP da Lu Andrade | Foto: divulgação/instagram

"Mas tudo bem, agora eu tô na chuva, um dia chega a sua vez e a vida continua", esse trecho da música "Chuva" bem que pode representar o momento em que se encontra a cantora Lu Andrade, que lançou mais um EP da carreira solo na última terça-feira (05). Quase 16 anos após a saída do grupo Rouge e quase dois anos após o segundo fim de uma das maiores girlbands do Brasil, a musa mineira entrega em "Elo" o melhor de sua história: o lado cantora-compositora-sonhadora que está a cada dia em busca de próprias verdades.

Desde o fim da bem-sucedida turnê de 15 anos do Rouge, Lu não parou de produzir, compor, experimentar novos sons e até se inspirar em trabalhos recentes do Sir Paul McCartney e da Taylor Swift. Com um 2020 confuso, principalmente para artistas independentes como ela, Lu usou a quarentena para produzir ainda mais. No período de isolamento, a cantora fez lives, encontros virtuais com fãs e até alcançou o primeiro lugar no iTunes Brasil com o lançamento de uma das músicas mais importantes de sua carreira nas plataformas digitais: "Amanheceu" é uma linda canção que foi escrita em homenagem ao pai.


Completando 26 anos de carreira, Lu Andrade nos entregou o EP "Elo", um dos sonhos próprios que chegou até nós como convite para conhecermos a verdadeira identidade artística, os sonhos e a potência criativa da musa mineira. Em seis faixas, o novo trabalho é um passeio pela arte e história da diva, que também uniu forças ao produtor Lucca Mourão e ao músico e amigo de longa data Ciro Visconti. Vamos dar uma olhada faixa a faixa?


CHUVA


Aqui se encontra o lado perfeição pop da Lu. Com um refrão que pode levar os fãs a ressignificarem os dias cinzas, a musa se uniu à outros compositores (Lucca Mourão, Tito Valle e Mayra) para trazer um hino pop de resiliência. "Eu descobri que aqui coragem tem de sobra, eu não esnobo a vida e a vida não me esnoba", versa a artista em um dos trechos. É uma faixa para se dançar na chuva com os amigos e refletir que nem sempre está azul, mas a felicidade pode estar ali também.


VOCÊ E EU


Ainda no Rouge, Luciana afirmava que amava as canções sobre amor da discografia da banda. E é com "Você e Eu" que vemos o lado romântico da compositora. Uma das primeiras músicas que escreveu com o parceiro Lucca Mourão (conforme soltou no instagram), trata-se de uma faixa para soltar aquele flerte, principalmente no trecho "Tenho pensado em você e eu, acho que você não percebeu, que eu tô no seu caminho, vou te colocar no meu". Fica a dica!



UM DIA A GENTE VOLTA A SE CRUZAR NA RUA


Lu soltou nas redes sociais que essa é a sua faixa preferida do EP. Trata-se de uma canção pop com a narrativa de um amor que não deu certo, porém sempre rola aquela esperança dos encontros e desencontros da vida. É daquelas canções que dá vontade de sair cantando na rua.



ELO


Baladinha folk sobre um amor passado que lembra os últimos trabalhos da Taylor Swift. Na canção que dá nome ao álbum, podemos sentir a Lu Andrade amante da música mais calminha, os "ooh ooh" junto do belo arranjo no refrão são lindos e é impossível não apertar o repeat. "Às vezes nossos planos não são como esperado, eu me imaginava a vida do teu lado". Música triste mexe com a gente e a Lu sabe disso. Tome sofrência!



FOI PAZ


"Hoje você tá feliz, quero ser feliz também". Em "Foi Paz", depois de experimentar encontros e desencontros dos amores da vida, a canção fala sobre a maturidade de seguir em frente, de relembrar a paz interior do passado, procurar a paz do presente e lutar pela paz do futuro. Linda!



EU NUNCA QUIS DIZER ADEUS


Mais uma linda balada que mostra a potência criativa na composição de Lu. Assinando sozinha a canção, a cantora conta sobre a experiência de relacionamentos que não dão certo e que não tem um culpado ou culpada. O que é para acontecer, acontece mesmo quando não queremos dizer adeus. "O amor que a gente mereceu, meu coração não esqueceu, se a gente se desentendeu, não foi meu erro e nem foi teu, eu nunca quis dizer adeus". Forte, né?



Em "Elo", finalmente podemos sentir a verdade na voz de Lu Andrade. Nesse trabalho, ela compartilha sonhos, desejos, histórias e mostra que nunca parou de fazer a música e a arte que acredita e sempre acreditou. Que você nunca perca o elo que tem com a gente, Lu!


E aí, o que achou do EP? Conta pra gente :)


OutrosPots.png

Matérias Recentes