6 artistas argentinos para conhecer


Artistas argentinos para conhecer | Foto: redes sociais

Que o nosso país hermano é recheado de talentos e tomado por uma cultura riquíssima não é lá novidade para ninguém, não é? Do rock ao indie, do pop ao eletrônico, do clássico ao rap, pode-se dizer que a música argentina guarda boas surpresas desde sempre.

Apesar da gama de bandas e cantores incríveis, escolhemos por aqui (sem ordem de preferência) seis representantes musicais do país de Maradona e Charly García. É hora de passar um café e esquentar a medialuna que vem aí uma lista bem massa de artistas argentinos para você conhecer, pesquisar, enaltecer e tacar muito streaming. ¿Dale?



NATHY PELUSO


Nada melhor do que começar a lista com uma faixa que leva o nome da capital do país do tango. "BUENOS AIRES" é uma linda canção neo-soul que traz o desabafo sobre um dia cinzento na vida de Nathy Peluso, nome de uma das artistas argentinas mais relevantes da nova geração. Com apenas 26 anos, a musa já acumula dois álbuns de estúdio e alguns singles, mas foi com "Calambre", lançado em 2020, que o mundo foi apresentado ao universo que mescla hip-hop, jazz e trap ao folk e a música latino-americana.


Ainda em 2020, a cantora ganhou até benção de ninguém menos que Fito Paez, onde dividiu o palco do Grammys Latino com o ícone do rock argentino. Além disso, ela amou viralizar nos tik toks e reels da vida com o trecho "I'm a nasty girl, fantastic / Este culo es natural, no plastic" no hit "BZRP Music Sessions #36", parceria com o produtor Bizarrap. Nathy traz a versatilidade e a autenticidade que o pop internacional tanto precisa.


FRANSIA


Ela estudou canto e dança. Ele é pianista e produtor. Foi assim que em 2017 nasceu o duo de indietronica FRANSIA, formado por Francisca y Ignacio. Eles se auto definem como "pop épico para danças cósmicas" e isso mesclado ao som do synthpop dos anos 1980. Com um álbum lançado em 2018 (Fransia) e quatro singles em 2020, a música do duo argentino realmente parece vir de outro planeta e pode te fazer viajar por vários universos em letras sobre as relações humanas. As faixas e clipes têm estética que flerta com a metafísica, a magia e a fantasia. É o tipo de música que te faz esquecer do mundo lá fora.



WOS


Valentín Oliva é o nome por trás do universo de WOS, rapper e freestyler argentino que desde os 13 anos conheceu o mundo do hip-hop e não parou mais. Ele é conhecido como um dos gigantes das batalhas de MC's por lá, chegando a ganhar inclusive a Red Bull Batalha de Los Gallos (competição de rap improvisado), no estádio Luna Park em 2018. WOS tem apenas 22 anos, mas suas rimas chegaram ao mundo bem cedo, onde ainda criança já se apresentava em praças e competições de rap. O primeiro álbum "CARAVANA" chegou em 2019 com letras fortes em um trap com rap e rock bem massa. Além de EPs que valem a pena acompanhar, "MUGRE" é um dos últimos singles lançados e tem um clipe hipnotizante.


BANDALOS CHINOS


Uma das principais bandas da nova cena do rock argentino e latinoamericano, Bandalos Chinos é formado por Goyo Degano (voz), Iñaki Colombo (guitarra), Salvador Colombo (sintetizadores), Tomás Verduga (guitarra), Matías Verduga (bateria) e Nicolás Rodriguez del Pozo (baixo). Com 3 álbuns de estúdio, 2 EPs, apresentações no Lollapalooza e turnê internacional foi com o disco BACH (2018) que o grupo ganhou indicações ao Grammy Latino e Prêmio Gardel. No "Paranoia Pop", lançado em 2020 podemos conferir o melhor do indie pop feito na Argentina.


ISLA MUJERES


Mais representantes do indie pop argentino são as meninas do Isla Mujeres, grupo formado por Amparo Torres (voz e guitarra), Julia Barreña (voz e teclado), Elena Radiciotti (baixo e voz) e Faustina Sagasti (bateria). Com toques de eletrônica, jazz, composições coletivas que refletem tudo que as integrantes sentem e um jogo de polifonias vocais, Isla Mujeres conta com dois álbuns de estúdio e alguns singles já lançados. O trabalho mais recente foi o disco "Secreto" (2020), que trouxe a faixa "Mi Nombre" com direito a um lindo clipe cheio de conceito, coreografia, cores. Que tal?


FERMIN


"No rompas mi corazón, no es momento de llorar". É com trechos assim que o músico e produtor Fermín Ugarte, mais conhecido como FERMIN, traz letras com humor ácido observando com sensibilidade o cotidiano, o caos da sociedade e transformando tudo em canções com pegada indietronica que ele mesmo define como pop caótico e experimental. Vale a pena ouvir!


E aí, o que achou das dicas? Já conhecia algumas? Conta pra gente :)

OutrosPots.png

Matérias Recentes